sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Video Aula Plano de Estudos



A proposta do Canal Plano de Estudo é recomendar ações e meios para aqueles que estão determinados em estudar , mas que necessitam de algumas orientações que facilitem o seu plano de estudos.
CORPOREIDADE: A DIVERSIDADE DOS SABERES SOBRE O CORPO
corporeidade e o conhecimento são elementos da educação física que se reivindica histórico social e culturalmente constituída. As relações edificadas com outras disciplinas produzem dimensões diversas no âmbito da cultura corporal.
Nossos corpos, como aparelhos culturais com atitudes de ser e estar no mundo, possuem desta forma corporeidade, na medida em que se expressam e se relacionam como produto e produtor de cultura, através das práticas corporais esportivas, de jogos, de lazer, de defesa pessoal, de dança e artísticas.
A apreensão destes significados corporais provoca uma manifestação de nossas experiências sociais e históricas, gerando processos de construção de conhecimentos singulares e plurais que vão além da dicotomia corpo/mente.
A consciência corporal deve se apropriar das subjetividades presentes no cotidiano dos espaços comunitários, desenvolvendo com isso uma linguagem pertinente ás suas intenções de diálogo com manifestações de outros saberes.
Neste sentido identifica-se que a linguagem corporal é interpretada em várias obras literárias, inclusive na carta de Pero Vaz de Caminha ao Rei de Portugal. Mas é na obra dos modernistas que ela se manifesta da forma mais legitimadora e se legitima num movimento interativo com as outras formas de expressão.
O Manifesto Antropófago, escrito por Oswald de Andrade (1928), homenageado na 9ª Festa Literária Internacional de Paraty 2011, propôs uma identidade cultural brasileira depois de séculos de colonialismo, confirmando a intenção de “devorar” outras tantas culturas e experiências artísticas para se fortalecer.
A tela Abaporu, de Tarsila do Amaral, símbolo da antropofagia, onde a artista valoriza o trabalho braçal em contra- ponto a meditação soberba do pensador de Auguste Rodin, inspirou Oswald a escreve o manifesto.
A contribuição do hipertexto para a educação física e o seu objeto de estudo , como vimos , é uma estratégia de abordar o seu conteúdo aos pontos de encontros com a diversidade de interesses e significados.
Erro de Português
Quando o português chegou
Debaixo de uma bruta chuva
Vestiu o índio
que pena!
Fosse uma manhã de sol
O índio Teria despido
Português.
(OSWALD DE ANDRADE)
O projeto da Webquest:


Endereço da Webquest:
http://profguilhermegomes.blogspot.com



1-  Tema: A História do Corpo no Brasil
2-  Público-alvo: Terceiro ano do Ensino Médio
3-  Disciplina: Educação Física
4-   Conteúdos envolvidos: Manifestações corporais dos índios; dos negros e dos brancos
5-  Tempo previsto de duração: nov. /dez.
6-  Objetivos: Conhecer as manifestações corporais dos vários elementos que participaram da formação do povo brasileiro, em várias épocas de nossa História.
7-  Etapas da Webquest
Introdução
Olá jovens!
Bem vindos a bordo para um passeio pela História do corpo brasileiro.
Que tal um primeiro clique para começar?
Tarefa
Pesquisem em equipes de três colegas a informação introduzida, utilizando os sites indicados, para produção de um vídeo com duração de três minutos, sobre as manifestações corporais dos elementos formadores do povo brasileiro. Elabore o vídeo recriando o que vocês assistiram, ressaltando o aspecto corporal enunciado.

Processo
Cada membro da equipe pesquisará sobre as manifestações corporais de cada elemento formador do povo brasileiro.
Vocês deverão registrar os conteúdos em um pendrive, que ficará sobre a guarda de um dos estudantes, escolhido pelo grupo.
O vídeo deverá ser produzido em um editor de imagens com registro de créditos de autoria e fontes de pesquisa.
Recursos
Serão sugeridos links, mas cada equipe de estudantes elaborará seus próprios caminhos, respostas e conclusões.
Avaliação
Apresentação de vídeo produzido pela equipe de estudantes.
Leitura de relatos de aprendizagens e exposição de comentários.


Conclusões
Apresentação de um resumo das aprendizagens, descobertas e conteúdos. Bem como a expressão da opinião, da equipe de estudantes sobre o assunto pesquisado


8-  Utilizando a Webquest em sala de aula
O Webquest pode servir como uma forma de proceder ordenada e sistemática para descoberta de fatos e conteúdos.
Pretendo utilizá-lo como um auxílio ao conteúdo cognitivo de forma colaborativa.
9-  Referências
BARROS, Gílian Cristina. WEBQUEST: METODOLOGIA QUE ULTRAPASSA OS LIMITES DO CIBERESPAÇO. Paraná: EscolaBr, 2005

FRANCO, Maria de Fátima. Blog Educacional: ambiente de interação e escrita colaborativa

RAMOS, Daniela Karine. POSSIBILIDADES E FORMAS DE COLABORAÇÃO: UM ESTUDO COM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL. CINTED-UFRGS, Novas Tecnologias na Educação, v. 5 n°2, Dezembro, 2007

sábado, 11 de abril de 2015